Seguidores

quarta-feira, 9 de março de 2011

O que falar num velório?






Velório é momento de dor de pessoas que perderam um ente querido. Normalmente suas paciências estão esgotadas e angustiadas, duvidando de Deus e de tudo aquilo que as religiões pregam. Dessa forma se faz necessária toda a descrição e toda a coisa que possa causar redundâncias.
Devem ser evitadas palavras simplórias do tipo ' ele foi para com Deus', 'seja forte', 'Deus quis assim', 'enfim, descansou', etc, etc. Nada disso ajuda, ao contrário, causa ojeriza e, as vezes, revolta, mesmo que velada.
A maioria das pessoas não possuem conhecimento espiritual, muito menos sobre as coisas relacionadas a vida após a morte, então, palavras e assuntos relacionados a isso ainda podem trazer mais danos para a crença já combalida pelo acontecimento e a pessoa poderá se distanciar ainda mais do conhecimento que será tão oportuno para o futuro.
Outra coisa sem efeito é tentar falar de espiritualidade e vida após a morte, pois as pessoas não têm condições de ter discernimento total nesses momentos e você estaria perdendo tempo e esforço em vão. A melhor atitude é ir ao velório como uma ato de respeito pelo corpo do desencarnado somado a um ato de respeito e humanidade pelas pessoas que lá estão, enlutadas.


Se fores inquirido sobre religião, Deus ou vida após a morte, limite-se a dizer que um dia a pessoa acabará entendendo todo o acontecido e que, no momento, você está ali para dividir o peso da situação e da dor. Pode dizer, também, que no momento oportuno, depois que as coisas se acalmarem, você poderá fazer maiores esclarecimentos.


Em velório, tudo o que é redundante é problema pra quem está envolvido nele, além disso, é um momento que o uso da razão fica muito limitado e prejudicado. Então cautela e comedimento são as melhores coisas para serem usadas. Veja também que quem tem dor não precisa de palavras, precisa de valor humano, sentimento de humanidade, presença de vida, força e calor de gente, amor e ânimo.



Marlon Santos

2 comentários:

  1. Olá,amigo Marlon Santos,estudo a espiritualidade há algum tempo e pra te falar a verdade acho este assunto muito delicado sabe,te confesso q sou muito fria quanto a um velório,mas desde q conheci o espiritismo ainda não passei pela experiência do desencarne de algum familiar prÓximo meu não sei como vou reagir quando acontecer comigo eu penso muito nisso!!!Um abraço de luz.Anne Karen(Pantano Grande)

    ResponderExcluir
  2. Sou exatamente como a Anne Karen. Um abraço!!

    ResponderExcluir