Seguidores

segunda-feira, 15 de março de 2010

Traição

A traição, sem qualquer dúvida, é abominável. Os temores de uma pessoa traída e as consequências de uma traição dão provas disso. Não podemos contudo nominar como traição qualquer outra coisa sem antes observarmos se estamos traindo a nós mesmos.
O que de fato acontece, e é bem comum: é um mal social. Não é coisa desses tempos, pois em todos os tempos ela existiu. Assunto polêmico e eivado de tabus, costuma ser banido das conversas e das ideologias e, no entanto, está sempre imiscuída nelas.
O maior problema da traição, o que lhe perpetua nos tempos, é o fato de ela ser mantida velada e ao mesmo tempo escondida dentro do íntimo de cada um. Se falássemos mais sobre ela, se nos educassem de modo a não mantê-la afastada de nossas consciências, os efeitos dela, se acontecessem, seriam menos danosos.
Muitas coisas transcendem a matéria e o trauma trazido com a traição está dentro dessas coisas. Do ponto de vista mais abrangente se pode afirmar que a traição é um vício social em todos os níveis em que acontece. É imperativo que se perceba os efeitos dela de vários ângulos e da posição de cada um dos envolvidos, pois temos que distinguir o que é trair, o que é se fazer trair e o que é trair a si mesmo.
Nas relações conjugais é que as traições atingem o maior grau de estragos e ferimentos e pela lógica é aonde mais acontecem. Ficando claro que o resultado de uma traição conjugal atinge de modo diferente cada uma das pessoas envolvidas e que por isso mesmo o ponto de vista de cada uma é diferente, o que não muda nada, afinal a dor é a mesma (leia também falta de desejo, falta de atração em: http://marlonsantoscachoeiradosul.blogspot.com/2010/03/proximo-tema-falta-do-desejo-falta-de.html).
Como a sociedade é e sempre foi muito machista às mulheres relegou desde os primórdios o "se fizer será adúltera", tentando conter as desvantagens dos sofrimentos para os homens sem pensar nos sentimentos femininos ou como se eles não existissem. Dessarte, é normal que alguém que se obriga a sufocar sentimentos de dor acabe enveredando pelo caminho da traição que, mesmo sem justificativa, terá isso como meio de espargir os dissabores. Ao correr do tempo isso vira uma bola de neve e tende a catástrofes sentimentais variadas.
O maior problema da traição foi ela ter virado cultura e do lado das reações cármicas essa cultura é devassa.
De outra banda, o maior construtor de traições é o egoísmo. Quando não se sai da relação para não perder condição de vida ou quando se suporta qualquer coisa para ficar do lado de alguém em nome de alguma coisa, e que na verdade é tudo balela. Apresentar desculpas para ficar com alguém amontoando o próprio juízo é suicídio indireto.
É fato porém, que os gostares terminam, as traições começam e as relações não acabam, paradoxalmente. O que se passa? É que para trair não se dá explicação para ninguém, já para se separar tem que ser dada explicação até para o padre ou para pastor. Então, ainda é colossal a dificuldade de se disfazer uma relação, mais por que envolvem problemas sociais e familiares do que pelas questões sentimentais. Teria que se afastar a hipocrisia do fato e fazer o desligamento da relação antes de banalizá-la. Enquanto isso não ocorrer a traição não sairá do mapa. Sem contar que ela tem casa apropriada para sobreviver, uma vez que as pessoas não concordam que sejam traídas e ao mesmo tempo não abrem mão da possibilidade de trair, seja como vingança, seja como angústia ou lascividade.
Só será combatida a traição quando as relações não iniciarem apenas por impulsos biológicos, sabendo-se que ao término deste terminará de igual forma o convivio harmônico do casal.
Nossa sociedade vive num verdadeiro desfile de máscaras, pois esse conservadorismo roto dita regras sem dizer como elas devem ser cumpridas, tornando as pessoas escravas das próprias ambições e dos caprichos dos outros.
Eu não consigo viver que nem a serpente de uma certa fábula que morde a própria cauda para poder sofrer, penso não ser o mais correto para ninguém.
Paz e cumplicidade resolvem o problema.

Marlon Santos

imagens da web

9 comentários:

  1. Se nessa dita sociedade
    Batesse um vento forte
    E levasse para o alto
    Todas as máscaras,
    Surgiriam figuras bizarras
    Com uma dúzia de bocas,
    Palmas das mãos queimadas,
    E desprovidas de consciência.
    (Veri)


    Grande abraço, amigo Marlon.

    ResponderExcluir
  2. Bem escrito! Admiro-te! A própria palavra,traição, é tão "pesada", que a evitamos e queremos distância. Em função de ela ser regada a orgulho e rancor.

    ResponderExcluir
  3. Será que traimos porque queremos? E depois, como confessar a traição? E as Sagradas Escrituras que ensinam que "as mulheres devem ser submissas a seus martidos"? Acredito e prefiro discutir a questão à luz do Século 21.
    Grande artigo Marlon, tenho certeza que vai gerar altas discussões.
    Que tal uma nova música da Runas abordando temas deste tipo, latina, é claro! Un abrazo!

    ResponderExcluir
  4. Paz e cumplicidade!

    Beijo no coração.

    ResponderExcluir
  5. Caro Amigo!
    Bem colocado: CUMPLICIDADE, a chave de ouro em toda relação aplausível.
    Dizer o que realmente pensa é digno de sábio, e você esta neste rol.
    Beijos

    ResponderExcluir
  6. marlon santos é demais é super iper ultra chou!!!

    ResponderExcluir
  7. Querido amigo Marlon, faz exatamente 4 dias que tive o prazer de conhece-lo e o admiro incondicionavelmente. Acredito de fato que traição machuca, sangra , abrindo feridas que nunca mais cicatrizarão. Mas sabemos também que o sentimento de posse que temos ums sobre os outros tambem é um agravante para tal ato.Falta coragem e sobra hipocrisia pois no momento que assumirmos nosssas fraquezas.....mascaras não serão mais nescessárias.GRANDE ABRAÇO

    ResponderExcluir
  8. Traição é como 1 punhal que dilacera o coração da gente, mina a nossa razão e a autoconfiança e de lenta cicatrização, 1 marca que fica para sempre, você pode até perdoar , mas esquecer, confiar novamente, muito dificil, experiência própria, se não fosse a minha base religiosa acho que teria feito bobagens... 1 abraço fraterno à você!

    ResponderExcluir
  9. Hoje em dia é muito dificil manter um casamento,as tentações são muitas,se a pessao que estivera seu lado,não é fiel,vem com rodeios,não se tecide o que quer.Eu rezo muito para ter mais harmonia,lealdade,fidelidade,honestidade,dialogo,calma,respeito ente os casais.Amém.

    ResponderExcluir